domingo, 31 de janeiro de 2010

.

Será que devo levar em consideração a curiosidade ter matado o gato...
ou
a morte ter matado uma das maiores curiosidades que alguém poderia ter?








(Mesmo que o gato não
fosse consciente da morte...
e quem será que realmente é?)

Nenhum comentário:

Postar um comentário