domingo, 16 de maio de 2010

.quem não avisa, amigo pode ser.


No entanto há tanto entre esta palavra, essa e a próxima também, que acabo me perdendo entre o espaço que é necessário dar entre elas, me perdendo, me achando e tentando encontrar algo que no espaço, nelas próprias ou no meu vago conhecimento se perde... nas emoções escritas apenas palavras são lidas, das emoções vividas apenas lembranças são guardadas, da memória contida poderá se valer para atuar em situações semelhantes as passadas, nas situações atuais geralmente precisamos de precisão nas (re)ações e o repouso acaba se transformando em uma preciosa contribuição. 
Palavras mil, palavras únicas, palavras com vários sentidos, palavras falhas, palavras que nem sei da existência, emoções incostantes, emoções clandestinas... impossível descrever, válido tentar, improvável não se frustar por não conseguir exatidão, necessário aceitar a insuficiência de capacidade que nós trazemos conosco em muitos âmbitos .
Os gestos podem transmitir (também nem sempre com exatidão) o que te toma tempo em pensamentos, em pensamentos de como dizer...
Hummm.. muitas vezes as palavras não decifram (mesmo o que não é tão enigmático assim).
Nós precisamos delas, porém não devemos virar seus 'domesticados', as fazendo de única fonte de demostração, de expressão.



Blá, blá... e um ponto de interrogação para demostrar que a opinião alheia tem que ser falada, não escutada necessariamente, mas falada, a saliva de outros não me custa tanto... a não ser que 'meus ouvidos' estejam fechados para balanço... chega de verbetes! Ode! Só mais um.



Quero silêncio, se ler não leia em voz alta, não quero ouvi-lo, não quero 'auto ouvir-me alto'...
Eu não quero, não agora, não quero... desistimulada para compreender, para absorver palavras chulas ou de bom vocabulário. 
Eu quero absorver Vida, transpirar Vida, inspirar Vida e a exalar sem direção linear, se bem que a Vida é o integral... as palavras fazem parte da Vida, então... pensando melhor... que venham as palavras, que venham as asnérias e que junto com elas possam vir também ferramentas, possam vir boas histórias, que elas possam apenas vir e que eu as receba e as entendendo ou não que eu as dê alguma atenção... elas saíram de uma mente... é, independente da mente... elas se cruzaram com minha Vida e passaram a fazer parte dela de alguma maneira.



Cotonetes em ação, filtros em ação... se pode ouvir de tudo, mas nem tudo pode se levar em consideração...









(Mas tem dias que o silêncio é o melhor barulho... inegável !)







3 comentários:

  1. 'Cotonetes em ação, filtros em ação... se pode ouvir de tudo, mas nem tudo pode se levar em consideração...


    (Mas tem dias que o silêncio é o melhor barulho... inegável !)'

    achei meu texto preferido o/

    ResponderExcluir