terça-feira, 7 de setembro de 2010

.um conto que se perdeu a contagem.

(Não é uma fábula, nem uma história fabulosa é.)

Disseram que de  repente, como que por impulso
se uniram as bocas e foi dado um laço.

Disseram que o que sentiram, como que por
encanto se fez presente.

Disseram que sem um porquê certo, como que por receio, se uniram os
porquês incertos agora havendo motivos.



Disseram que não se ouvia nada além do que se sentia,
como que por (con) fusão dos sentidos.


Disseram que a tempestade deixou a terra mais fértil
e como que por seleção, um dilúvio foi preciso para se reconhecer os escolhidos.

Disseram que não se pode dizer demais, como que por discrição,
não se faz necessário descrever.

Disseram que tudo o que começa termina, como que por determinação das regras.

Disseram que nos foi dado um presente, como que por conspiração, o Mundo se fez generoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário