segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

.não se encontra nas prateleiras.


No meio de um movimento brusco sinto o cheiro de uma pessoa querida,
A saudade se alimentou dessa  lembrança. E cresceu neste instante.

Um movimento brusco revertido em um momento delicado.
A saudade se alimenta mesmo de lembranças doces,


Às vezes tornando aquela situação amarga... 

difícil de engolir a falta.
E foi um cheiro puro.
Um anseio de estar perto, 

Sem explicar motivos ou querer entender vontades.

Meu olfato sensível, apurou minha memória.

domingo, 18 de novembro de 2012

.reflexões.




A gente se queima, se fere querendo persistir em um estado que nos enfraquece, pensamos que ao atingir o outro nos aliviamos, mas não... 
na verdade prejudicamos a nós mesmos e contribuímos para gerar energias e situações desagradáveis para todos. 


Refleti sobre isso esses dias. E conclui
:
Liberte-se! Transforme-se! 
É tão tranquilizador, nos dá uma leveza tão grande quando conseguimos superar uma raiva, quando conseguimos transformar uma mágoa em algo que nos permitiu alguma evolução, quando já não alimentamos a decepção e sentimos que fizemos dela uma ponte que deu acesso a alguma transformação interior. Não nos enganemos, isso exige esforço e dedicação.

Os pensamentos nos vêm e muitos deles nos despertam lembranças ruins, não dominamos a chegada de um pensamento, mas podemos ir diminuindo a permanência dele até que sua chegada venha junto com sua partida e se vá. Só devemos dar importância para pensamentos que geram em nós boas sensações. Para assim podermos verdadeiramente transmitir beleza em nossas palavras e atitudes. Pegue seus pensamentos e voe para o paraíso.

Para mim, escrever é como fazer uma espécie de fotossíntese.

É levar a mente para lugares incríveis.
Lançar sementes na Terra antes infértil.
Arejar os pensamentos.
Proporcionar ao coração um banho de sol.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

.mais do que amor, aceita-se desculpas.

(Perdoar a si e a quem nos feriu, mesmo que não propositalmente.
Às vezes é somente isso que falta para dois pássaros abrirem as asas.
Pois a natureza humana é em muitos casos diferente das outras naturezas divinas. A cadeia alimentar muitas vezes não mata, apenas diFere.)

Só se quer ser feliz...
Muitas vezes não se sabe como.
O que se sabe é que deve-se estar de acordo com os princípios divinos que regem as forças do Universo.

Pode-se encontrar o amor ou pode-se encontrar tudo de melhor que alguém tem para proporcionar.


Tudo o que a alma pode oferecer, 
brindando com os corpos os desejos da carne.

Pode-se encontrar o amor pela verdade.
Pode-se encontrar o amor verdadeiro.
Pode-se eleger. Pode-se aguardar.
A fantasia e o mistério.
A realidade desvendada.

Se temos Deus, os amigos e a capacidade de sermos melhores a todo momento, então temos todas as possibilidades, inclusive a de sermos felizes. 

A cada dia perde-se um pouco de nada, ganha-se um pouco de experiência e não estagnamos. 

Mas se tememos a felicidade, acreditando em sua existência (pois não tememos o que pensamos não existir) e mesmo assim deixarmos o império do medo governar não conseguiremos tocá-la com o coração aberto, que me parece a única maneira de alcançá-la. 
A felicidade só é sensível ao pulsar firme e verdadeiro de um coração em paz.

A felicidade é mais do que um sentimento, é um dos significados da vida.
Perdoar com o coração é como reconhecer uma falha, é como se humanizar,
Perdoar é  reconhecer-se humano, alimentando o divino.

(É necessário se libertar de conceitos impostos por quem crê que é possuidor da sua felicidade, ouça seu âmago.)

domingo, 2 de setembro de 2012

.se(n)tembro.

Com setembro chegando me proponho a encontrar.
Encontrar alegria em novos horizontes.
Na sutileza de um toque. Na segurança de um olhar. 
Na beleza de um sorriso. Na leveza do céu.
Pés na areia, pés na espuma do mar.
No calor de um abraço. 

No florir das relações.
Na tempestade das ideias. No renovar dos dias.
Ouvindo os ventos. Respeitando os sentidos.
Setembro me trará todas as estações.


Que assim seja!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

.um laço.

Invadindo...
Me  vem um passado sem presente.
Testava-se a eficácia dos Correios e lá chegaram belas palavras e lembranças embrulhadas.
Um fruto de lembranças.
Hoje tento respirar mais fundo, dentro de mim aprofundo-me.
Assim muitos casos ganham descaso.
Dentro de mim sinto, mais do que sei, sinto que existe o irreversível.
Refletindo...
As relações que não me cabem são justamente as que não estou.
Cada dia é um passo dado em direção ao destino...
Deus ouve os corações.
Ouve e toca.
Hoje respiro um vento mais puro.
Agindo...
A cada linha escrita me exponho.
E cada exposição é um pedaço que lanço.
Lanço-me a julgamentos.
Lanço-me à interpretações.
Observando...
Olhos limpos, lavados, com água salgada, água do mar.
Engoli borboletas novamente.
As mesmas situações vistas com outro olhar.
Pássaros que migram como pensamentos,
Como pensamentos. Triturando. Digerindo.
Nesse exato momento lembro-me para  dizer sobre meu esquecimento.
As palavras vão tornando-se veículo e direcionando outra estrada.
Laçando... oportunidades.
Não há nó na garganta. 
Há fitas na mente. Há laços no coração...
Enfeitando o que já é um presente Divino.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

.sentimento - Pensamento - sensação.

Uma sensação invadiu minha tarde
E transformou-se em lágrimas
Não de tristeza, nem de alegria.
Outro sentimento me preencheu.
Sem pensar em nada nos uni.
Intensamente.

Somente através do coração poderemos tocar o céu.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

.é tempo de reciprocidade...

É tempo de ser recíproco...
Tempo este de olhar o pôr-do-sol e brilhar para ele...
Tempo de apreciar as estrelas e lhes mandar luz...
Tempo de emanar vibrações para o mar...
Tempo de florir com a chuva...
É tempo de ser recíproco...
Tempo de renovar-se com o nascer do Sol...
Tempo de viver as bençãos...
Tempo de acreditar na verdade...
Tempo de confiar no Tempo...
É tempo de ser recíproco...
E ainda ha tempo de ser...
Não falta tempo para sermos melhores...
Há tempos e tempos... 
E esse tempo é tempo de ser...
É tempo de ser recíproco e mesmo assim não responder com angustia às lições  da Vida.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

.conquistar e se render.

Se eu quero luz, transmito luz, recebo luz.
Se quero paz, transmito paz, recebo paz.
Se quero carinho, transmito carinho, recebo carinho.
Se quero eu posso, de algum meio, 
fazer com que o Mundo me emane o que busco.
Se quero o melhor para mim, transmito o melhor de mim.
Recebo o melhor do Mundo.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

.a semente da vida dentro de nós.

''Se penso, logo existo.''
Questiono minha existência, duvido.
Persisto! Pensando: existo.
Imaginando: faço existir. Crio!
Sentindo, vivo . Vivendo, sou.


Fácil amar sem razão, impossível amar sem amor.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

.muda.r.

Ouvir seus possíveis defeitos sendo apontados.
Ouvir críticas ferozes, sem a tolerância ou delicadeza de quem as lanças.
Ter de suportar sua vida ser relatada como se não houvesse motivos para ser quem se é.
Mas, quando isso acontece há várias maneiras de se reagir...
- Fingir não ouvir.
- Ter raiva e reivindicar aos berros a negação do que se ouve.
- Ouvir e depois tentar se explicar, dando o parecer de ser o que te conceituaram.
- Não ouvir e dizer das imperfeições de quem te julga.
- Se fragilizar e achar que se é uma coitada por não ter mais opção.
- Calar-se diante do que é  dito, respirar e se sentir forte por poder ouvir, por poder ter fortaleza para reconhecer seus defeitos, mesmo que a intenção de quem fale não seja te ajudar, seja apenas esbravejar.
Sair de cabeça erguida sabendo de seu passado e realmente tendo conhecimento de que quando não se fez o melhor  foi por falta de disciplina, postura e não por má intenção.
Quando gritamos, batemos o pé, batemos no braço, não aceitamos o que nossa consciência nos indica de maneira fraternal... é quando os espíritos do orgulho, do medo, da insegurança, da arrogância... nos invadem sem piedade, buscando espaço, buscando abrigo. Mas eles jamais poderão ser aconchegados em uma alma que busca paz e equilíbrio. Sempre haverá depois da atitude incoerente, aquela sensação de falha diante do propósito, haverá aquela agustia de ter agido como alguém que não tem noção do que busca.
A quietude da alma não significa indiferença com as coisas mundanas, com as situações enfrentadas, pelo contrário é saber observar e enfrentar esses obstáculos de maneira não a ser perfeito, mas a ser o que melhor se pode ser.
É necessário assumir que se precisa de ajuda! Ajuda.
É indiscutível que deve se ajudar.
Ajudar a ajudar, ajudar a erguer-se.
Não se pode fragilizar-se por ser quem se é, senão buscar se reconhecer dentro do que se é.
Levantar-se, assumir-se e modificar-se no que for necessário.
Muitas vezes o outro sabe o que em nós é defeito, principalmente quando nós não temos a ousadia de assumirmos como falhos e  fortes. Falhos por sermos humanos e fortes por termos a capacidade de mudança.
A mudança é real, se é vivida dentro do presente.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

.vontade de voar!

Não dá  mais para ser um tanto faz na vida.
Deve- ser algo. O melhor algo que se pode ser.
Hoje pensei em um ciclo.
No recomeço.

As pequenas coisas valem muito.
'Datas comemorativas' são uma válvula para perder a vergonha, a timidez ou a frieza de desejar coisas lindas que estão no coração, mais a garganta engasga antes de deixar se transformar em voz.

Incrível, como algumas vezes as pessoas que mais gostamos são alvos de palavras rudes, mas não conseguimos demostrar o quanto são importantes.

Lembrei de alguns aniversários.
Agradecido meu coração se fez feliz.
Agora: silêncio.

Amar e ser amado.
Amar e ser e algo não permitir que se viva isso concretamente.
Amar e ter de amar alguém que está perto.
Amar e se fingir amante.
Amar sem razão é fácil, impossível é amar sem amor.

Enquanto eu via a noite, viam o sol.
Existe amor em algum lugar, 
Existe respeito e dedicação em mim.
Existe algo novo para ser vivido.

Quem?!  Para quem se canta.

Vontade de voar em direção a um campo que não seja minado...






quarta-feira, 4 de julho de 2012

"se é preciso navegar, viver é muito mais..."

Olhos escuros e brilhantes.


Saturada dos que se acham escolhidos pelo divino. 
'Eu tenho intuição aguçada nisso', 
'Deus apontou o dedo para mim',
'Eu sei o que acontecerá...'
Previsões, dissoluções do inexistente (do futuro...) 
Podemos não estar no mesmo barco, mas sim no mesmo mar. 
O divino elegeu a todos nós! 
Se por algum motivo você acha que tem vantagem espiritual sobre outros, você já está se pondo desumilde, característica dos pobres de espírito.
Entender a fraqueza emocional, física e espiritual do outro... considero como um dos princípios para o convívio de igual para igual, que é o que somos:
Humanos mortais e cheios de incertezas...
Creio que podemos em algum momento da vida ter uma consciência mais elevada do que os demais, por nos dedicarmos mais para essa ascética de se conhecer, alimentando o âmago, mas isso deve ser ferramenta de expansão e não um pedestal.

Viva o seu primeiro dia de liberdade, HOJE!
Hoje é o seu primeiro dia de vida.
Hoje é o dia de mudar o que você sente que deve!
Hoje você morre, mas vive mesmo assim!
Os anos vão passando nas incertezas e descobertas...
Estamos todos fragilizados pela intolerância, pela falta de amor, pelo excesso de ego. Em um abismo de experiências que já não podem ser mais vivenciadas... não com a mesma inocência.! Redima-se!
Eu me redimo de todos meus pecados. Não os esquecendo, mas fazendo deles uma referência do que não se deve seguir novamente. Usando a consciência mais do que os conselhos. Absorvendo e exalando o que de melhor puder. Quebrando correntes que prendem ao erro, ao que você reconhece como alheio. Nada de passear em perfis para analisar o que é a Felicidade. Seja! Os dias vão passando com o nascer e pôr do Sol... É o ciclo do que é vivo, morrendo e se transformando. Nascendo e evoluindo para o fim e mesmo assim para um recomeço. Nossas traiçoeiras falhas, nossas manias e maneiras de se lamentar e de passar a mão em nossas cabeças devem ser abandonadas. A ferida aberta dói, mas cicatriza!

E eu já não me importo se aqueles que estão ao meu lado querem estar na minha frente se sentindo mais rápidos, mais vitoriosos. Já não me incomodo se aqueles que estão ao meu lado ficam atrás de mim fazendo ocultações daquilo que acham, ou verbalizando aquilo que não vivem. Quero apenas o que é verdade! As pessoas, NÓS, nós humanos por vezes mesquinhos e cruéis, por vezes doces e amáveis. Fazemos chorar e enxugamos as lágrimas. Eu como uma grande falha no mundo e como uma benção o ajudando a consertar. Eu como semente do Divino, como todos escolhida para vivenciar o que vivencio, mas ser o melhor que eu puder.
Possibilidades infindas, dentro da finitude de ser.
Parecer o que querem que eu seja, ser o que eu quero parecer ser?! Não, apenas ser. As atitudes tomadas, as que serão escolhidas para se tomar... Do que nos serve os conselhos e palavras, os ombros e as mãos se não acreditarmos na real capacidade de modificarmos e de que adianta a crença se não a vivenciamos com o coração aberto e a mente focada?! Um relato impulsivo de quem não tem a mínima vergonha de ser falha, ao contrário do que querem fazer acreditar... eu não me envergonho de ser falha, de ser por vezes insegura, indisciplinada, arrogante, impaciente, grosseira... Mas também não me esqueço de regar virtudes, de ser leal, de ser honesta, de ser fiel, amiga, verdadeira... muitas vezes não comigo. Então ai está a chave, se decodificar para si e usar consigo as melhores virtudes para assim obter êxito nas decisões.
Sejamos nossos amigos! Devemos querer o melhor para nós, sem isso implicar o 'não' melhor para os outros. Um choque de consciência compartilhado para aqueles que aqui chegarem.
Não! Não deixem que te convençam do que você não é. Não deixem que repitam em seu ouvido com o objetivo de entrar em sua mente aquilo que você não acredita. Ou então seja forte para não se curvar. Eu escrevo para transparecer, não para me auto afirmar. Não venho mostrar uma vida que não levo! Escrevendo para organizar o que se tem em mente e não para mentir uma ordem.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

.bienvenido!

Daqui me vou,
Indo para outro lugar,
Aqui me deixo,
Deixando de ser o que sou.
Sendo o que deixei de ser!
Indo para outros silêncios.
Quantas teclas se fizeram transporte?
O que quis ser transportado e ficou pelo caminho?
Se meus olhos já não refletem o que desejas ver...
São jabuticabas caindo do pé.
Um beijo no silêncio, silencia uma boca inquieta para dizer.
Fazendo do silêncio o recanto.
Quando minha boca se calar na imensidão nada mais precisará ser dito por mim.
Quando sua boca me calar no silêncio, nem mesmo o pulsar dos corações precisará fazer sentido.
Eu e tantas mais, com as mesmas palavras, com um jeito diferente de sentir.
Eu com minha escassa inteligência e minha beleza particular.
Peculiar criatura, somos em plural.
Os dedos se calaram na imensidão das palavras digitalizadas...
Na praia, no mar, que onda! Eu.
Uma, duas, três... uma sequência! Você.
Alô? Alô! E algumas palavras sem verdade.
Depois... 
De precisar de uma forma de traduzir-te e de ter diante de meus olhos uma cor que não é minha.
Não sou lida, não sou esclarecida.
Mas um dia me vou com as palavras, o mundo vai me calar.
Isso é o que me mantém viva.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

.gelo que queima.

Quando a gente aprende e parece muito tarde...
é sinal de que nada adianta mais saber?
Se pudéssemos começar do zero e fazer diferente...
Ter posse apenas do conhecimento que faz crescer e ser feliz.
 Mas...
Sabedoria vem com o tempo.

Deixemos de lado o que nos torna, apesar de inteligentes, desconfiados...
Apesar de 'espertos', descrentes.

Uma coisa me parece certa, um sorriso efêmero de revista  jamais será mais belo do que o sorriso de quem te ama ao te ver.
Atuar distingue-se de viver!

Amar pode ser quebrar conceitos e teorias.
Amar é quebrar paradigmas... certezas ferozes.
É aceitar o que não se conhece, sem preconceito.

(Prefiro ser paciente e acreditar que um dia, com ajuda do Tempo, chego lá.)

quarta-feira, 30 de maio de 2012

.fera ferida.

O coração guarda um lindo segredo, trancado lá em seu âmago.Onde a razão não alcança, não esta escondido, mas às vezes esquecido .Trazemos mágoas de amores passados, talvez não querendo crer que cada amor é um fato inédito.  Que nos dá força, que nos torna pessoas melhores. É preciso alimentar isso que não sabemos definir, que não há linguagem suficientemente expressiva para expor. É necessário acreditar no amor, mesmo não podendo o tocar ou explicar. Um coração triste, faz uma mente pensar em tantas besteiras. E uma mente adoecida, faz o coração sentir calafrios. É interligado, mas distinto.  Esse laço feito nó, que embaraça o que somos. Mas que só por isso somos e buscamos.

sábado, 21 de abril de 2012

.e quando ocorrer?


terça-feira, 17 de abril de 2012

'chuvas de abril'



 


                                                        Não se morre de amor, vive-se.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

'pintura íntima.'





 

Deus vê nossa intenção, mesmo quando nós a perdemos de vista. Basta ter o coração em paz. Se isso não for o bastante, ter a mente a favor dos ideais. E a consciência digna, sabendo que os passos são dados por amor a vida, vale ser feliz, mas só se é com a consciência. Quem muito nos desvirtua certamente não está preparado para nos conhecer e amar de verdade. No calor de uma discussão dizemos coisas que só nos são permitidas dizer porque são existentes e possíveis. Nomeamos os outros com conceitos que no nosso íntimo sabemos que são infundados, ou se reais, não deveriam ser tratados de maneira rude. Isso nem sempre é desvirtuar, é apenas não usar bem as palavras em um momento de descontrole. Desvirtuar vai além... é pensar, rogar e julgar o mal.

Ah, quantas palavras!. Ah! Quantas palavras existem com sentidos variados, além daqueles que são dados por nós.

Tão farta estou de pensamentos que hoje procuro desviar de alguns, me esvaziar de muitos. Quantas vezes se fez necessário um recuo para dialogar?! Muitas vezes conversando sobre assuntos já esgotados. Esgotados não pela falta de palavras e talvez nem pela falta de sentido ou de importância. Esgotados pelo cansaço. Insistindo apenas pelo que era para nós.

 

 

Sim! Nós somos almas fortes, porque lutamos e temos amor dentro de nós. Direcionamos nosso sentir. E agora?! Que seja para algo que gere frutos positivos. Começo a crer que até mesmo o mais nobre sentimento se doado para alguém que não faça bom proveito pode ser transformado em lama. Não quero com isso exemplificar o que ocorre agora, é apenas uma prevenção. Sejamos diamantes, nobres e resistentes. O quanto eu senti e sinto só eu sei, só eu suportei. Por mais que quisesse transparecer.  No fervor das palavras, na panela de pressão dos desejos... estamos. Estamos sempre na espreita das situações, fazendo parte delas para elas fazerem parte de nós. Vamos nos construindo e que seja levado em consideração apenas o que nos faz crescer, nem que sejam as palavras de outros, peneirando o melhor para nós, para assim oferecermos o melhor para todos. 

Não penso em me vestir de ninguém, eu me prefiro nua e crua, muitas vezes . Andar como um mendigo, mas não como um pedinte. Não por falta de humildade, apenas me vestindo com o que se tenho, além do mais sempre acontecem doações de quem tem mais a oferecer. Não é pedir, é estar atento à oferta, mas sabendo selecionar. Há de se convir que não nos encontramos entre aspas, quem sabe nas reticências, certa vez citei o que penso sobre isso. Apenas é interessante nos reconhecermos no outro, no que o outro se pinta.Vamos nos moldando de acordo com o que acreditamos. E será que autores ilustres realmente viveram tudo o que falavam? Se vestiram de suas palavras, pensamentos? De certo foram além disso... foram suas ações. Ficaram na história por seu legado de frases esclarecedoras, dignas de apreciação, reflexão, admiração e vontade de levar adiante, mas ficaram também pelo que foram em atos, além de um acervo literário deixaram suas marcas pelas árvores que plantaram em solo pessoal. Creio. A vida tem passado a todo instante e nosso exemplo jamais poderá ser apagado.  Só há correção com um presente bem vivido. As memórias fazem parte, é preciso referência, isso é inevitável, mas que sejam para lapidar um futuro mais construtivo. As palavras muitas vezes tem vida própria, como no calor de um discurso, mas quando saem racionalmente fazem mais sentido do que quando são apenas emoções se solidificando em uma linguagem delimitada. Afirmo que ao menos uma vez no ano deveríamos nos abdicar das palavras, essas mesmo por quem eu me faço entendível, ou ao menos expressiva . 

Marcado o dia do silêncio. Resistência na saudade, é tipo não ficar na solidão. Ficamos nós, nossas ideias, sentimentos e tudo mais que faz parte do silêncio verbal. Até ficarmos apenas nós e o som do Universo. Nós e o próprio Universo. Nós no eu.

Utopia?  Vale tentar e apenas se calar por um dia .Creio que é de se tirar bom proveito. Sinto esse texto muito peculiar, não em suas palavras, mas na minha intenção.

 

 

Vi o Sol e a Lua, lindo casal que pouco se encontram, brilham separados e são magia e enigma. Os vi com os olhos da sobriedade. Pode ter certeza. Respeitei a presença de ambos.Os admirando como eles são, mesmo sem saber o que são em seu inteiro.Conviver é mesmo interessante, mas deixar de conviver nos intriga, acho que por nos questionarmos se o que conhecemos foi o inteiro.O inteiro daquela parte da história...

Então. Meu peito sente e sente muito por tanta coisa, mas carrega cores. E esperanças. Carrega sorrisos. E o peso já parece não incomodar demasiado.Vamos levar, elevar. 

Outono, a nossa estação. Leve como a primavera. Leve flores para quem você quer bem. Caminhe. Frio e verão. Nada de apenas paz e amor, a vida exige outras posturas. A vida te cobra muitas vezes uma conduta mais rígida, mas nem por isso agressiva em demasia.Vale mesmo olhar e pedir desculpa com sinceridade, já que não se pode voltar e fazer diferente. 

Corte mamão, maçã, banana e uva. Acrescente mel, suco de soja/maracujá e granola. Esse é meu desejo de  bons sonhos, uma forma de dizer que amo e me preocupo ou apenas uma receita da madrugada.







terça-feira, 10 de abril de 2012

.a música da dança das águas.


Sentir a chuva chegar, mesmo com um teto sobre a cabeça.
Ouvir os passos de algo que está longe, acima do céu.
Gotas. Pingos.
Um pressentimento.
A chuva me veio como um presente essa noite.
Fonte de inspiração.
Silenciei a música arquitetada, para ouvir sua música inconfundível e natural.
Delícia de chuva. Grata estou.
(Penso em quem não tem um teto, nem instigação para banhar-se sob céu aberto
assim repentinamente. Penso em quem só vê o verde depois do céu cinzento.)
Mas quero expressar a alegria de ouvir esse som. Ritmos.
Não poderia estar em melhor lugar, nem em melhor companhia.
Tenho descoberto que as pequenas coisas tem o tamanho que damos a elas.
Eu dou um grande tamanho a esse pequeno momento.
Escolho torná-lo algo mágico.
Caem pingos, caem gotas.
Tranquiliza e relaxa.
Eu ouço a música do baile das águas.



sexta-feira, 6 de abril de 2012

.aceno.

Vou-me daqui.
Mas não deixo de me despedir, seria muita indiferença,
Seria deselegância e eu não pretendo ter essas características como minhas.
Vou-me daqui e deixo lembranças.
Vou para onde o aconchego se faça morada.
E as aparências não importem tanto quanto a essência.
Quando se encontra muitas coisas e mesmo assim se sente vazio é como se não tivesse encontrado nada.
Quero viver dentro de mim, da minha maneira, a que eu mais gosto.
De acordo comigo.
Me preencher!
Não posso omitir minha ignorância em relação a mim.
Mas também seria incorreto não afirmar a minha real descoberta: eu possuo um bom coração.

Aceno: um gesto com os olhos, com as mãos... sempre se fica subentendido algo.
Um aceno de despedida é um gesto simples se tornando complexo ao entendimento íntimo, não simbólico.
Sendo sutil, farei meu gesto com os lábios... um leve sorriso, que está escondido.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

.seja luz.


Não pretendo mexer nos limites alheios a ponto de ultrapassar a fronteira criada. Fronteiras delimitam espaços, elas excluem, mas por esse mesmo motivo incluem.
Não tenho a intenção inocente de voltar atrás ou viver algo que já se viveu.
As lembranças ficam a cada dia mais distantes, são cada vez  memórias menos recentes e eu não lembro para ser triste, lembro apenas porque é algo que existiu.
Sei que lembrando, de alguma forma,  faço ainda existir, mas o que no Tempo fica ninguém apaga.
Conviver com memórias de certa forma é conviver com você mesmo também, pois nos possibilita observar nossas mudanças.
Apesar de ser responsável pelo que sinto e penso, os sentimentos e pensamentos também lutam por seu espaço. Combatem muitas vezes contra a minha vontade de esquecer.

Vale sorrir, nada está perdido, existe um segundo após o outro.
Pois um sorriso nos lábios é coisa linda de se ver e se proporcionar,
quando vem do coração.
Um sorriso é algo realmente mágico, alguns sabem sorrir com os olhos e eu gosto muito disso.
Vendo novos ares, vendo o que não se pode vender.
Tudo é novo, é agora.

Recordar não significa parar o tempo, impossível e não faço disso minha missão.
Olhar para trás não me transforma em pedra, anda-se adiante, olhos firmes no futuro.
Peguemos o trem, que não segue trilhos apenas urbanos, ele vai além... além da natureza.
Ser livre não é apenas não ter direção, ser livre pode ser se direcionar.

Sejamos verdadeiramente livres.



sábado, 31 de março de 2012

.meia-noite.

Viandante... percebo e me conecto.
Como existem pessoas que só reparam nos acessórios, nos brilhos...
Não pretendo dar a ideia de 'pequenos detalhes, grandes diferenças'.
É a ideia mesmo do fútil. De como a maneira que a pessoa se veste anula o jeito que ela se comporta.
E se não concordar com a minha ideia, nem ao menos aceita que ela exista.
É hilário ou trágico? Penso que é tipo um filme do Chaplin, uma tragédia bem humorada ou um humor meio trágico... fazer pensar sem se fazer chorar.


quarta-feira, 28 de março de 2012

.arco-íris.

O Sol não apareceu, porém nasceu em algum lugar.
E as águas exigem respeito, elas não cessam por nossa vontade e não caem apenas por nossos pedidos.
A chuva lava. Prepara o céu para azular em tons vibrantes.
Imenso respeito à natureza divina.
Associamos a chuva ao 'não Sol', mas chuva é chuva e só.
Às vezes Sol e chuva estão juntos.
A união deles é um terceiro fenômeno.


...é como chorar e depois sorrir se lembrando de já ter chorado de tanto rir...

terça-feira, 20 de março de 2012

.assaltos.

Realmente estamos vivendo em um tempo onde muita gente 'topa tudo por dinheiro'. 
Nesse 'programa' vale roubar, matar, intimidar, se vender, mentir... entregar os ensinamentos divinos em troca de conforto físico/sensorial, aventura e status. 
Os valores se evaporam, as grandes lições de respeito e amor são esquecidas, a gente está fechando os olhos e o coração para as coisas realmente belas. 
Hoje me sinto agoniada, será que amanhã esse espírito de 'visão ampla' ainda será atuante em mim? Pretendo. De verdade, pretendo levar a diante o máximo de coisas boas. 
Cada um de nós é um exemplo... Acho mesmo que o fim do mundo se aproxima, em forma de uma mudança radical no estilo de vida que criamos, ao qual nos adaptamos e somos discípulos cegos. Haverá o Tempo em que teremos que abandonar todos esse conceitos de felicidade que foram distorcidos por nós. 

segunda-feira, 19 de março de 2012

.cerrada.

Não vamos falar de dois dias atrás, quando seriam muito mais que dois dias.
Não vamos falar de ontem, que já não nos pertence em real.
Não vamos falar de hoje, pois ele ainda acontece.
Não vamos falar de amanhã, que será sempre um mistério.
Não vamos falar, mas vamos pensar duas vezes ou mais.
Não vamos falar, pois as palavras não sairão de nossas bocas.
Não vamos falar, as expressões ficarão inertes em nós.
Não vamos falar em alegrias, vamos vivê-las.
Não vamos falar em tristezas, vamos apreciá-las em sua importância.
Não vamos falar em sentimentos, vamos senti-los.
Não vamos falar nos outros, vamos escutá-los.
Não vamos contar pesadelos, quando podemos compartilhar sonhos.
Não vamos não contá-los, quando pudermos dividir medos.
Não vamos espalhar segredos, pois eles são nossos.
Não vamos falar, já que as palavras nos prendem.
Não vamos reclamar da morte, vamos agradecer a vida, em silêncio.

sábado, 10 de março de 2012

'adios' também foi feito pra se dizer.

Por tanta coisa que eu não consigo esquecer.
Pela minha incapacidade de apagar memórias.
(Talvez por isso se torne mais difícil.)
Eu desisto e presenteio o Tempo com o que houve de bom.
Conceitualmente amor é diferente de respeito.
Existe respeito sem amor, mas existe amor sem respeito?
É a hora de separar, cada coisa em sua gaveta. 
Tem a gaveta de brincos, a de colares, a de pingentes... cada qual com sua importância. 
É apenas questão de organização. Chegou o momento de saber distribuir. Cada pessoa em sua área. 
A vida como integração, como um projeto, que apesar dos imprevistos, vale a pena colocar certa ordem. 
Para as coisas fluírem de maneira mais direcionada. 
Foco, organização e disciplina.
Profissional, acadêmico, afetivo, fraternal, amizades... cada um com seu devido valor, espaço, mérito... 
Mas cada um no seu lugar certo. Sendo tudo emocional, mas cada emoção observada.
Não tracemos mesquinharia nas doações, apenas doando-se de maneira sutil.

Sem enfraquecer-se.
Do que adianta uma grande e admirável filosofia se os atos são falhos e vis?
Digo do que serve a perfeita e até lógica teoria se na prática é lamentável?
Quero apenas falar que não me encantam mais as utopias que nem ao menos nos esforçamos para realizar, nem que seja uma porcentagem pequena, mas suficientemente significativa. 
É tudo tão simples mentalmente. Quero ver arregaçar a manga. 
A energia que vem desses pensamentos é boa, mas anulada quando não posta em prática. 
Se pensas algo belo, faça ao menos algo lindo.
Pratiquemos o que acreditamos ser o certo, o melhor para nós, o menos prejudicial para o outro e que isso não entre em conflito. Pois o que é  verdadeiramente do bem não faz mal a ninguém.
Não falarei de como me sinto, mas tentarei me sentir ao máximo.

O que esteve em mim estará para sempre, de alguma forma.
Dores, amores, desamores, desarmada.
Falácias de mágoa. Palavras jogadas.
Me ver sozinha na rua. Sem ter alguém verdadeiramente do meu lado.
Sorrir e pensar no que mais tenho saudade.

Deixa como está.
Cada um curte a foto, o status e a vida que quiser. 
Cada um se retrata como acha que é.

O que se identificar, admirar ou apenas chamar atenção, para chamar.
Cada um comenta o que achar que vale a pena ser dito.
E se cala diante do que desconhece, quem sabe sempre, se indagando no íntimo.
Continuarei a me arrumar para quem eu quero que me veja bonita, por dentro principalmente.
A beleza exterior é muito efêmera, '
vaptivupte'  

E você já não é aquela pessoa que te associavam ser.
Cada vez mais vou me certificando que o que vale mesmo é aquele velho clichê que diz:
'Mais cultivada deve ser a beleza interior.'

Eu acho que amar é conseguir captar intenções.
Uma vez li que 'o amor é uma porteira fechada'.
Me neguei a absorver a idéia, mas hoje reflito sobre, e concordo.
O Amor sempre deve guardar segredos que só os amantes dividem, momentos que só os amantem compartilharam, é a cumplicidade entre os que se ama(ra)m.


quinta-feira, 1 de março de 2012

.números e vontades.

Por vezes tenho a sensação de que certas pessoas acham que nós somos apenas números, mas não, nós não somos exatos em todas as circunstâncias, '2+2=4', eu não serei a mesma resposta sempre. 
E mesmo sabendo disso, por vezes, eu lido com um funcionário caixa como se ele fosse um caixa eletrônico.
O espírito de liderança anda sendo desvirtuado, a tecnologia tem nos subido à cabeça. Querem que homens sejam máquinas inanimadas? 
Comparam homens com tais máquinas. 
Não quero mais pensar nisso por hoje.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

.con(re)tornando... olhos e olhares.

Lápis de olho, para pintar os olhos escuros.
Lápis de cor, lápis para colorir o céu cinzento.
A cor cinza.
Lápis de olho azul (da cor do céu) para colorir o olhar cinzento.
O que se precisa?
Lápis de escrever, ponta cinza escrevendo. Apontador.
Aponta para a direção da cor que atrai.
'Pra fé e rema', remador.
Remador, rima a dor,
Amar, amador, a dor de amar, reamar.
Papel branco (como as nuvens) acinzentando a cada palavra escrita (com o lápis.)
Perde sua aparente leveza branca, como as nuvens em dias de céu nublado.
Também chove em dia de Sol.
Sentindo-se na folha,
Na folha da árvore enraizada, sentindo-se uma gota, na folha. Uma lágrima ou o orvalho.
Verde em destaque. Ver. De lá para cá.
Sem explicar, sigo e segue-se.
Escrevendo. De cá para algum lugar.
Uma bela caligrafia, como que
parecendo ansiar a saída.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

.não pode ser 'all day, all night'.



Um rei pode perder a coroa, mas jamais a majestade!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

.um choque de treze mil e seis volts.


Tem dias que a gente acorda mesmo assim, não tão legal. O astral não é dos melhores, é cruel. Tudo que acontece em volta parece não fazer sentido e nada faz diferença. Tanto faz qualquer coisa, mas é tempo de mudança, de insatisfação quanto a esse sentimento de indiferença com a própria vida. Faça a diferença, ergua pontes que te aproximem dos seus ideais, não ergua muros de isolamento. Veja o sol, porém não o olhe diretamente por tanto tempo, sinta o vento, pratique um esporte para a movimentação saudável de seu corpo que é morada do seu espírito, leia um livro de tempos em tempos, renove o brilho do seu olhar, mas sempre o mantenha aceso. Às vezes no sistema que vivemos a falta de dinheiro também nos desanima, nos detém, mas que nada... vamos aprender a desfrutar do que Deus nos presenteou pedindo apenas respeito em troca. Respeito esse que devemos ter com a nossa própria vida, pois só assim valorizaremos a vida dos demais. Vamos com fé e disposição. A vida passa e nossos pensamentos só permanecem até os substituirmos por outros que nos elevem mais, eles passam junto com ela... aprender a não querer o impossível, não se pode viver na ânsia de voltar no tempo e fazer diferente, temos que fazer  diferente a partir do tempo que nos pertence que é o agora.
Aprender a conviver com o melhor de nossos pensamentos, fazendo deles o melhor que eles podem ser, convivendo com as lembranças que mais instiguem nossa melhoria. Paz para nossos corações,  vamos usar o tempo que temos livre para fazer coisas que nos animam, conversar coisas produtivas, usar o tempo livre de maneira agradável e/ou produtiva é transformá-lo em tempo realmente. O tempo é tempo por si só, mas só é tempo para nós quando dele tiramos proveito. 
Não vamos falar apenas de nossas frustrações, cantemos nossas esperanças e esperemos sempre o melhor... fazendo por onde o melhor aconteça. Não tô nem ai se é sexta-feira 13. O Zagalo deve adorar esse dia. Sexta é um dos dias mais esperados da semana e 13 segundo o esoterismo é um número que representa renovação. Juntando os dois dá o que? O melhor dia possível para realizações. Por que? Porque é HOJE.
Renovação em todos os dias do mês, ano e vida... a vida é mais do que números e lendas, ela é real e transformadora.

(Que sirva realmente para mim... e para quem tirar alguma mensagem positiva.)