sexta-feira, 6 de abril de 2012

.aceno.

Vou-me daqui.
Mas não deixo de me despedir, seria muita indiferença,
Seria deselegância e eu não pretendo ter essas características como minhas.
Vou-me daqui e deixo lembranças.
Vou para onde o aconchego se faça morada.
E as aparências não importem tanto quanto a essência.
Quando se encontra muitas coisas e mesmo assim se sente vazio é como se não tivesse encontrado nada.
Quero viver dentro de mim, da minha maneira, a que eu mais gosto.
De acordo comigo.
Me preencher!
Não posso omitir minha ignorância em relação a mim.
Mas também seria incorreto não afirmar a minha real descoberta: eu possuo um bom coração.

Aceno: um gesto com os olhos, com as mãos... sempre se fica subentendido algo.
Um aceno de despedida é um gesto simples se tornando complexo ao entendimento íntimo, não simbólico.
Sendo sutil, farei meu gesto com os lábios... um leve sorriso, que está escondido.