terça-feira, 28 de agosto de 2012

.um laço.

Invadindo...
Me  vem um passado sem presente.
Testava-se a eficácia dos Correios e lá chegaram belas palavras e lembranças embrulhadas.
Um fruto de lembranças.
Hoje tento respirar mais fundo, dentro de mim aprofundo-me.
Assim muitos casos ganham descaso.
Dentro de mim sinto, mais do que sei, sinto que existe o irreversível.
Refletindo...
As relações que não me cabem são justamente as que não estou.
Cada dia é um passo dado em direção ao destino...
Deus ouve os corações.
Ouve e toca.
Hoje respiro um vento mais puro.
Agindo...
A cada linha escrita me exponho.
E cada exposição é um pedaço que lanço.
Lanço-me a julgamentos.
Lanço-me à interpretações.
Observando...
Olhos limpos, lavados, com água salgada, água do mar.
Engoli borboletas novamente.
As mesmas situações vistas com outro olhar.
Pássaros que migram como pensamentos,
Como pensamentos. Triturando. Digerindo.
Nesse exato momento lembro-me para  dizer sobre meu esquecimento.
As palavras vão tornando-se veículo e direcionando outra estrada.
Laçando... oportunidades.
Não há nó na garganta. 
Há fitas na mente. Há laços no coração...
Enfeitando o que já é um presente Divino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário